Início Liga Primeiro processo do gabinete de crise do Benfica

Primeiro processo do gabinete de crise do Benfica

130
0
COMPARTILHE

O presidente do Benfica tinha avisado todos os seus detractores e do Benfica que o clube passaria a ter um gabinete de crise para responder aos ataques, na sequência da Operação e-toupeira, que esta semana levou à detenção de Paulo Gonçalves, assessor jurídico dos encarnados, posteriormente libertado.

O clube da Luz vai monitorizar todas as manifestações de pessoas e entidades que, no entender das mesmas, possam colocar em causa o nome do clube, avançando com queixas-crime.

Um dos primeiros processos implementados pelo gabinete de crise do Benfica é contra Bruno de Carvalho por causa da publicação do presidente do Sporting no Facebook, onde comparava Luís Filipe Vieira ao gangster americano Al Capone.

O Benfica estará a estudar a possibilidade de avançar com uma queixa contra o presidente do Sporting junto da UEFA. Os encarnados, refere a publicação, entendem que o líder leonino violou a alínea B, número 2 do artigo 11.º do Regulamento Disciplinar do organismo que rege o futebol europeu, que se refere a uma conduta que ‘insulte ou de outra forma viole as regras básicas de conduta’.

Recorde-se que esta publicação de Bruno de Carvalho surge como resposta às declarações de Luís Filipe Vieira na inauguração da Casa do Benfica na Ilha Terceira, Açores. O presidente dos encarnados mandou algumas indirectas aos principais rivais, dizendo que ‘o clube não está intervencionado pela UEFA nem vive da boa vontade de créditos de última hora da banca’.

Comentários